sexta-feira, 25 de abril de 2008

Escritores das melhores canções de Elvis Presley

A canções interpretadas por Elvis Presley são extremamente famosas, embora muitos de seus compositores sejam bem pouco conhecidos. Abaixo seguem as biografias de alguns dos mais notáveis compositores de canções para Elvis.

Otis Blackwell

O respeitado compositor e cantor Otis Blackwell compôs muitos clássicos do rock 'n roll nas décadas 50 e 60. Nascido no Brooklyn em 1932, Blackwell cresceu admirando o ator e cantor de música country, Tex Ritter. Otis se tornou colunista da Shalimar Music no início de 1956, após vender seis canções para esta companhia por US$ 25 cada, incluindo "Don't Be Cruel". Na véspera de Natal, Blackwell estava na frente do Brill Building (sede da editora musical do rock), na cidade de Nova York, quando um arranjador perguntou se ele tinha alguma canção para vender. Então, levou Otis para conhecer os proprietários da Shalimar que compraram as canções e o contrataram após as festas de final de ano.

Elvis gravou 10 composições de Blackwell, incluindo "Fever" (escrita com Eddie Cooley), "All Shook Up", "Paralyzed" e "Return to Sender" (reescrita com Winfield Scott). Entre outros clássicos do rock 'n roll compostos por Blackwell estão "Great Balls of Fire" e "Breathless", interpretados por Jerry Lee Lewis. Blackwell cantou nas demos de suas canções para Elvis e Jerry Lee, imitando seus estilos. Ele e Elvis nunca se encontraram.

Mac Davis

Apelidado de "Pintor de Canções" por Glen Campbell, Mac Davis é bem conhecido por compor canções que utilizam imagens concretas para pintar um quadro ou contar uma história. Na década de 70, Davis se uniu a Billy Strange e Elvis gravou diversas composições da dupla. Os dois forneceram a Elvis a canção-tema de Charro!; a melodia "Nothingville" para o especial de televisão Elvis; uma balada introspectiva intitulada "Memories" e duas peças brilhantes chamadas "Clean Up Your Own Back Yard" e "A Little Less Conversation".

Sozinho, Davis escreveu dois dos maiores hits de Elvis da década de 70, a socialmente consciente "In the Ghetto" e a balada sentimental "Don't Cry Daddy". Entre o final da década de 60 e início da de 70, as composições de Davis foram gravadas por grandes artistas, incluindo Lou Rawls, Bobby Goldsboro, Glen Campbell, Kenny Rogers, Andy Williams, Sammy Davis, Jr. e Dolly Parton. Davis se aventurou como ator na década de 70 e co-estrelou alguns dos grandes filmes de Hollywood, incluindo Heróis sem amanhã e Cheaper to Keep Her.

Leiber e Stoller

Jerry Leiber e Mike Stoller adaptaram aspectos do blues e do R&B ao escreverem para intérpretes do rock 'n roll. A integração com esses gêneros musicais na década de 50 expandiu as possibilidades comerciais do rock 'n roll. A dupla se encontrou em Los Angeles em 1950, quando tinham apenas 17 anos. O músico Stoller e o compositor Leiber viram que compartilhavam o mesmo interesse em blues e R&B. Passaram, então, o verão escrevendo canções nestes estilos.

Sill, gerente de vendas da Modem Records, tomou-os sob sua proteção e os apresentou para os intérpretes e representantes da indústria da música. Apesar de serem muito jovens, a dupla se deu muito bem, visto que os importantes compositores de Tin Pan Alley da época pensavam que o rock 'n roll estava abaixo deles. Leiber e Stoller são famosos por estruturarem suas canções como peças curtas (playlets), ou seja, contam uma história - geralmente com humor ou sátira - durante os três minutos de duração de uma música popular. Elvis gravou aproximadamente duas dúzias de melodias de Leiber e Stoller, incluindo "Hound Dog" e "Jailhouse Rock".

Doc Pomus e Mort Shuman

Doc Pomus, nascido no Brooklyn, e o nova-iorquino Mort Shuman se juntaram para escrever 15 canções para Elvis, incluindo algumas que foram utilizadas como trilhas sonoras de seus filmes. A inesquecível canção intitulada Viva Las Vegas foi composta por Pomus e Shuman especialmente para o filme. Outras músicas de filmes incluíam composições de Pomus-Shuman anteriores que foram recicladas para as trilhas sonoras. Pomus co-escreveu mais algumas trilhas sonoras com outros compositores, incluindo "Girl Happy", "I Feel That I've Known You Forever" e "She's Not You".

Mas o melhor trabalho da equipe foi para os discos que não eram trilhas sonoras de Elvis, incluindo a "Little Sister", que vendeu milhares de cópias. Outras composições significativas de Pomus-Shuman incluem "Surrender", com base na balada italiana "Come Back to Sorrento" e "Suspicion". Pomus e Shuman também escreveram vários clássicos de rock para outros artistas, incluindo "This Magic Moment" e "Save the Last Dance for Me", pelos Drifters, e "A Teenager in Love", por Dion & the Belmonts.

Jerry Reed

Nascido em Atlanta, Georgia, no dia 20 de março de 1937, o compositor e cantor de música country Jerry Reed Hubbard compôs quatro canções gravadas por Elvis. Embora isto seja pouco em comparação a outros compositores que escreveram para Elvis, duas dessas melodias são "Guitar Man" e "U.S. Male". Estas músicas foram gravadas um pouco antes da explosão de criatividade gerada pelo especial de televisão Elvis. As canções representaram um distanciamento dos discos de trilhas sonoras e uma aproximação com material de melhor qualidade e sentido contemporâneo.

Reed também tocou guitarra para Elvis em "Guitar Man". Era um dos vários músicos do Sul que foram influenciados por Elvis e, posteriormente, acabaram trabalhando com ele. Em 1967, Reed gravou "Tupelo Mississippi Flash", uma paródia de Elvis que foi um tributo cômico para seu ídolo. A carreira de Reed como intérprete se acelerou na década de 70, quando uma moda para as coisas do Sul atacou Hollywood e ele se beneficiou de sua imagem de bom moço, ainda que sem verniz social. Contracenou com Burt Reynolds em quatro filmes, incluindo o popular Agarra-me, Se Puderes.

Ben Weisman

Nascido em 1921, em Providence (Rhode Island), Ben Weisman escreveu ou co-escreveu mais de 50 canções para Elvis - mais do que qualquer outro compositor. Weisman iniciou sua produtiva associação com Elvis em "First in Line", que foi gravado em 1956. Ele se uniu freqüentemente com Fred Wise, mas também compôs com Aaron Schroeder e Randy Starr.

Muitas das composições de Weisman foram escritas para as trilhas sonoras dos filmes de Elvis e, por isso, buscavam se ajustar à linha da história ou adiantar os acontecimentos da trama. A maioria era suave, no estilo pop adocicado que definiu os discos de trilha sonora de Elvis. Dentro destas limitações, Weisman, às vezes, surgia com alguma letra memorável. Algumas de suas melhores incluem "Crawfish", de Balada Sangrenta; "Follow That Dream", de Em Cada Sonho um Amor; "Rock-a-Hula Baby", de Feitiço Havaiano; "I Slipped, I Stumbled, I Fell", de Coração Rebelde; e "Got a Lot o' Livin' to Do", de A Mulher Que Eu Amo. Mais tarde na sua carreira, Weisman teve um papel recorrente na novela da CBS, The Young and the Restless, como um pianista no Club Allegro.

Susan Doll, Ph.D

Nenhum comentário:

Instagram

Translate

Canal ESTB

Seguidores