quinta-feira, 13 de março de 2008

A voz que nunca se calou

Em 1922 nasciam os gêmeos Elvis e Jesse, que infelizmente veio ao mundo sem vida. A família Presley pertencia a Primeira Assembléia de Deus (pois é, Elvis era penteca. Ninguém é perfeito! rs), foi ali o primeiro contato de Elvis com a música Gospel.

Dono de uma voz fenomenal com apenas 10 anos de idade consegue o primeiro lugar em um concurso.
Se formou na escola e trabalhou por um tempo como motorista de caminhão, pagou apenas 4 dólares para gravar duas músicas.

Mais tarde retorna à gravadora e canta mais duas músicas. Sam Phillips dono da gravadora necessita uma pessoa para gravar "Without You" e convida Elvis. Elvis grava pela Sun Records clássicos do Rock como "That's All Right Mama" e "Good Rocking Tonight". Para muitos o começo de tudo.

Em agosto de 1955 Elvis assinava contrato Coronel Parker que seria seu empresário até o fim de sua vida. O primeiro disco foi gravado em 1956, daí em diante sua carreira torna-se uma verdadeira explosão. Dominou o mercado fonográfico por anos, conquistando sempre o primeiro lugar das paradas.

O ano de 1977 ficaria para sempre na memória das pessoas com o lançamento de seu último disco. A saúde de Elvis estava debilitada devido a uma série de fatores físicos e emocionais o que motivou a elaboração do testamento já no início de 1977. Estava com 42 anos, cedo para um testamento, mas talvez pressentisse que sua hora estava chegando. Vinha sendo alvo constante da mídia devido a sua forma física, algo que o incomodava, mas nada o tirava tanto do sério quando o acusavam de "drogado". Nenhuma droga ilegal foi encontrada em seu corpo na autópsia, apenas remédios receitados pelo seu médico Dr Nick. O problema foi o uso contínuo desses medicamentos e as grandes quantidades ingeridas de uma única vez. O próprio Dr. Nick foi processado mais tarde devido este procedimento médico. A hipótese de uma "overdose" foi descartada, pois o que Elvis tomou na madrugada de 16 de agosto, era o que tomava no seu dia a dia. O coração estava inchado segundo os legistas, motivo que gerou a parada cardíaca fulminante. Os motivos que levaram a morte de Elvis foi algo explorado a exaustão nos Estados Unidos e muita mentira foi dita então. A morte de ídolos do Rock motivada pelas drogas estava em evidência devido os desaparecimentos de Jimi Hendrix, Janis Joplin e Jim Morrisson. Com isso a morte de Elvis foi associada pelos mesmos motivos em algumas revistas e jornais.

Elvis passava por inúmeras doenças em seus últimos anos, sua insônia lhe obrigava a trocar o dia pela noite, tinha problemas intestinais, depressão, lutava para perder peso com o uso de medicamentos, vivia uma rotina estressante de muitas viagens e shows (chegando a fazer 3 shows por dia), algo que pode ser percebido em seu último Especial de TV.

A alma e a jovialidade do ídolo ainda estão presentes nos dias atuais, com a criação da internet sua voz voltou a viver e novamente volta ao topo das paradas, como aconteceu recentemente na Europa.

Elvis ganhou vida eterna e sua lembrança ficará por séculos na memória de seus velhos e novos fãs que só aumentam a cada dia.

(procuro o autor)

Nenhum comentário:

Instagram

Translate

Canal ESTB

Seguidores