sexta-feira, 21 de agosto de 2015

A amizade entre Elvis Presley e Muhammad Ali

Uma das grandes paixões de Elvis Presley eram as lutas (chegou ao 8º Dan no Karate) e no box tinha como grande ídolo a lenda Muhammad Ali, considerado o maior pugilista de todos os tempos.

Na noite de 14 de fevereiro de 1973 Elvis visitou Ali no Hilton Hotel de Las Vegas, antes de sua luta contra Joe Bugner, e o presenteou com um roupão que ele mesmo mandou fazer sob medida ao estilo de suas jumpsuits, ricamente bordado em strass e cravejado de joias e trazendo nas costas a inscrição "O Escolhido Pelo Povo", custando cerca de 3 mil dólares. Ali retribuiu o presente dando a Elvis seu par de luvas douradas autografadas com os seguintes dizeres: "You're the greatest" na esquerda e "To Elvis, my main man, from Muhammad Ali" na direita. Após algumas fotos e brincadeiras entre ambos, Ali seguiu para o Centro de Convenções de Las Vegas para mais uma vitória, mas não levou o roupão.

Ali deixou para estrear o roupão na defesa do cinturão contra o seu maior oponente, Ken Norton. A luta foi em 31 de março de 1973, e Ali entrou no ringue da Arena Sports em San Diego, na Califórnia, orgulhosamente vestindo o novo roupão. O comentarista da rede ABC de televisão narra a entrada triunfal de Ali: "vestindo o roupão que foi dada a ele por Elvis Presley em sua última luta em Las Vegas, que custa cerca de 3 mil dólares e é o orgulho e a alegria de Ali". Ali perdeu a luta por pontos e sofreu uma fratura no maxilar. Depois disso não usou mais o roupão nas lutas, pois era muito supersticioso e achava que tinha lhe trazido má sorte. Em setembro, do mesmo ano, Ali venceu a revanche contra Norton e recuperou o título Mundial dos Pesos-Pesados.

Esse episódio curioso não abalou nem um pouco a amizade e o respeito entre eles. Dois anos antes de sua morte, Elvis foi até a fazenda de Ali na Pensilvânia (onde Ali havia montado o seu centro de treinamento) e pediu para se esconder por lá, pois estava cansado e chateado e precisava ficar um pouco sozinho e em paz, longe dos repórteres e sem ninguém o incomodando. Ali então levou Elvis até uma cabana no alto da colina e não comentou nada com ninguém. Quando as câmeras dos repórteres começaram a filmar Ali treinando, eles nem imaginavam que Elvis estava lá em cima da colina, dormindo tranquilamente numa cabana. Em outra oportunidade, anos antes, Ali levou Elvis disfarçado para se divertir em um clube onde ele frequentava com muita frequência, e por isso a clientela, já tão acostumada com sua presença, não o incomodava tanto, o que não aconteceria com Elvis se não estivesse com um disfarce. Sobre esse fato, Ali comentou: "Eu sentia pena de Elvis, porque ele não aproveitava a vida da maneira como deveria. Ele ficava dentro de casa o tempo todo. Eu disse a ele que ele deveria sair e ver as pessoas. Ele me disse que não podia, porque onde quer que fosse, aglomeravam muita gente em torno dele".

Mais tarde, pouco depois da morte de Elvis, o destino iria novamente cruzar o caminho destes dois grandes amigos, levando Ali a cumprir um importante compromisso no lugar de Elvis. Um novo pavilhão do Las Vegas Hilton Hotel estava programado para ser inaugurado em outubro de 1977 com um grande show de Elvis, mas com a repentina morte de Elvis Ali que foi convidado para tão grande honraria no lugar do amigo. Henri Lewin, vice-presidente do Hilton na época, disse em uma coletiva: "Nós queríamos que fosse a maior abertura de todos os tempos. Tinha que ser algo à altura de um show de Elvis Presley, então não poderia ser nada menos do que uma luta de Muhammad Ali. Quando perdemos Elvis, sabíamos que tinha então que ser o Ali, custasse o que custar". A luta foi contra Leon Spinks e aconteceu no dia 15 de fevereiro de 1978. Ali perdeu por pontos (parece mesmo que seu amigo Elvis não lhe dava muita sorte nas lutas). Em 15 de setembro de 1978 houve a revanche e Ali venceu.

Ali se aposentou dos ringues em 1981 com um cartel de 61 lutas, sendo 56 vitórias (37 por nocautes) e apenas 5 derrotas, e atualmente, aos 73 anos, sofre com o agravamento de uma doença terrível e ainda sem cura, porém jamais se esqueceu do seu grande amigo de outrora, conforme nos relatou outra lenda do pugilismo, Mike Tyson, que recentemente o visitou em sua casa: "Ali não está podendo falar mais por causa da doença, então só me sentei numa cadeira ao seu lado fazendo companhia enquanto ele lia uma biografia sobre seu grande amigo Elvis Presley".

Não é de se surpreender que Muhammad Ali e Elvis Presley se tornassem bons amigos, pois suas origens eram muito semelhantes e ambos compartilharam a pressão e a solidão de serem "o maior" naquilo que faziam!

"Elvis Presley era meu amigo pessoal. Eu não admirava ninguém, mas Elvis Presley era o mais doce, o homem mais humilde e mais legal que você poderia ter o prazer de conhecer"
(Muhammad Ali / Cassius Clay)

Nenhum comentário:

Instagram

Translate

Canal ESTB

Seguidores